TABELA DE ACORDES

Os Acordes são as notas tocadas ao mesmo tempo formando uma harmonia para sua melodia, ou seja, um conjunto de notas (3 ou mais) vista no sentido vertical.

Os Acordes são representados por letras do Alfabeto, que chamamos de CIFRAS. os acordes simples são os acordes maiores e acordes menores que são formados por três notas com intervalo (espaço) de terça (de três em três notas).

O quadro abaixo demonstra as CIFRAS, A NOMENCLATURA e, suas notas, que aqui chamaremos de Formação.

CIFRAS/ACORDES NOMENCLATURA FORMAÇÃO
C DÓ MAIOR DÓ – MI – SOL
Cm DÓ MENOR DÓ – MIb – SOL
D RÉ MAIOR RÉ – FÁ# – LÁ
Dm RÉ MENOR RÉ – FÁ – LÁ
E MI MAIOR MI – SOL# – SI
Em MI MENOR MI – SOL – SI
F FÁ MAIOR FÁ – LÁ – DÓ
Fm FÁ MENOR FÁ – LÁb – DÓ
G SOL MAIOR SOL – SI – RÉ
Gm SOL MENOR SOL – SIb – RÉ
A LÁ MAIOR LÁ – DÓ# – MI
Am LÁ MENOR LÁ – DÓ – MI
B SI MAIOR SI –RÉ# – FÁ#
Bm SI MENOR SI –RÉ – FÁ#

Teoria Musical

Conceitos Básicos

Música é a arte de expressar os diversos sentimentos através dos sons. 

A música é composta por 3 elementos básicos: melodia, harmonia e ritmo

MELODIA – é a combinação de sons sucessivos, ou seja, sons emitidos um após o outro, por exemplo quando a flauta toca uma música. (obs.: instrumentos de sopro emitem uma nota de cada vez)

HARMONIA – é a combinação de sons simultâneos , ou seja, sons emitidos juntos, por exemplo quando o violão toca o acompanhamento (acordes).

RITMO – é a combinação dos valores, ou seja, a duração de cada som.

O som possui 4 propriedades. são elas: duração, intensidade, altura e timbre.

DURAÇÃO – é o tempo de produção do som.

INTENSIDADE – é a propriedade do som ser mais forte ou mais fraco, isto é, se empregamos maior ou menor força na execução de uma música. É o que costumamos chamar de volume.

ALTURA – é a propriedade do som ser grave (som grosso) ou agudo (som fino).

TIMBRE – é a qualidade do som. Permite reconhecer sua origem, por exemplo, se o som que estamos escutando vem de um piano ou de um violão.

Notas Musicais

   Ascendente – quando a sucessão de notas é feita do grave para o agudo.

      DÓ  –  RÉ  –  MI  –  FÁ  –  SOL  –  LÁ  –  SI

   Descendente – quando a sucessão de notas é feita do agudo para o grave.

      SI  –  LÁ  –  SOL  –  FÁ  –  MI  –  RÉ  –  DÓ

Essas sete notas, quando dispostas sucessivamente, são chamadas de ESCALA natural ou diatônica. Outros cinco sons musicais são formados pelo uso dos sinais de alterações ou acidentes musicais. Esses sinais alteram a altura da nota sem mudar o seu nome, podendo ser desta forma: Sustenido (#) e Bemol (b).

Sustenido (#) – eleva a altura da nota em meio tom ou um semitom; a nota agora tem um som mais agudo.

Bemol (b). – abaixa a altura da nota em meio tom ou um semitom; a nota agora tem um som mais grave.

  • Quando acrescentamos as notas alteradas a ESCALA diatônica, formamos a ESCALA cromática.
Ascendente – quando a sucessão de notas é feita do grave para o agudo.

DÓ – DÓ# –  RÉ – RÈ# – MI – FÁ – FÁ# – SOL – SOL# – LÁ – LÁ# – SI

Descendente – quando a sucessão de notas é feita do agudo para o grave.

 SI – SIb – LÁ – LÁb – SOL – SOLb – FÁ – MI – MIb – RÉ – RÉb – DÓ

 

Fico por aqui, na próxima aula de teoria vamos ver pentagrama ou pauta.

Se você gostou clique em curtir, compartilhe com seus amigos, deixe seu comentário, sugestões ou dúvidas.

Abraços e até a próxima aula!!!